Este trabalho é um convite a irmos pensando a verdade como alimento mental, observando que ela, muitas vezes, se estabelece como absoluta criando campos de preconceitos. O artigo faz então um convite a que as verdades possam seguir a direção dos sonhos, pois estes abrem portas para novas verdades, sempre relativas, capazes de incluir diversidades e ampliar o campo da esperança. Nessa trajetória são empregados recursos de vivências cotidianas e vivências da clínica psicanalítica apoiadas pelo vetor científico da matemática.

Sandra Bulhões Cecilio

Sandra Bulhões Cecilio

Matemática, psicanalista, membro efetivo da SBPMG e editora da RMP