Instigante esse título: “A rigidez da não norma”. A convocatória fala de diferentes rigidezes, entre elas da “norma do número de sessões”. Entre todas, esta seria aquela que mais atração exerceu sobre nós. Falaremos, portanto, das normas de nosso nobre ofício.

Antes, porém, percorreremos o nosso mal-estar; as “normas” que o geram ou, dizendo com mais propriedade, nele poderíamos localizar “a rigidez da não norma”. Puxa, que maluquice é esta que o título do texto nos envolve? “A rigidez da não norma” seria a gota d’agua do mal-estar que acomete nosso tempo? Quem sabe? Sim. Poderia ser, por que não? Enfim…

L.A. Francischelli

L.A. Francischelli

Graduado em Medicina pela Universidade Católica de Pelotas (1972), residência médica no Hospital Nacional Jose T. Borda, em Buenos Aires (1976) e formação analítica na APA – Buenos Aires (1985). É membro fundador, titular e didata da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre (SBPPA) e membro fundador-pleno do Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre (CEPdePA), além de ministrar seminários nas duas instituições é supervisor clínico. Tem experiência na área de Psicanálise, atuando principalmente nos seguintes temas: psicose, sonhos, Lacan e Freud.